27/02
O mercado de trabalho para um artista plástico

Selo_GuiaDeProfissões-01Mais uma sexta-feira chegou e é dia de falarmos de escolhas para o futuro. Hoje vamos mostrar a profissão de Artes Visuais em nosso guia.

O artista plástico é o profissional que cria obras de arte, como pinturas, desenhos, esculturas e gravuras. Seu trabalho não se restringe apenas a materiais como tinta e telas, já que as ferramentas tecnológicas invadiram o dia dia, com programas de computadores como um dos novos aliados.

O artista visual pode atuar como professor, com aulas na educação básica, ou seguir carreira artística com a criação de obras, seja para exposições física ou em meios eletrônicos, como vinhetas de TV, sites e editoração eletrônica.

Visão de um profissional

“Quando você entra na faculdade, todos os alunos têm um objetivo em comum, ganhar o mundo com seus trabalhos e obras. Mas, o tempo passa e cada um descobre a real vocação no dia a dia. Ser artista plástico é poder fazer o que quiser com sua criatividade, é ter um mercado de trabalho que vai da educação, a trabalhos manuais, até o meio eletrônico”, Karina Amaral, professora e artista plástica.

Mercado de Trabalho

O bacharel de artes visuais não cria apenas artistas, mas profissionais que podem atuar na área de pesquisa, curadoria e história da arte em museus, galerias e organizações não governamentais (ONGs).

O mercado também absorve esse tipo de profissional em áreas de criação, como cenografia e direção de arte para TV, cinema e teatro. Os licenciados ainda podem ser professores da disciplina de artes.

Raízes oferece cursinho preparatório para o Enem

Colégio-Raízes-preparação-para-o-vestibular-300x300Conquistar uma boa nota no Enem é principal objetivo de muitos alunos do ensino médio, principalmente pelo fato de as principais universidades públicas aceitarem o resultado em seus vestibulares. A prova, composta com 45 questões de múltipla escolha e uma redação, tem ficado mais difícil a cada ano.

Para preparar o alunos para encarar mais esse desafio, na próxima sexta-feira, dia 27, os interessados em participar do cursinho podem procurar a secretaria e efetuar o pagamento de uma taxa única de R$ 10, para fazer a inscrição.

Uma informação importante: o aluno que tiver duas faltas, independentemente do motivo, perderá a vaga automaticamente, e quem estiver na lista de espera ocupará esta vaga.

15458151620_74cdaf2f5e_n

Com professores capacitados e estrutura voltada especialmente para o Enem, os alunos receberão direcionamentos para melhor compreender o conteúdo das provas e tirar todas as dúvidas.

O curso acontecerá todas as quintas-feiras até outubro, das 14 às 16h30. E a primeira aula começa no dia 5 de março.

São apenas 42 vagas, por isso é melhor correr para garantir a sua.

23/02
Uma maneira diferente de ver a física

254175_orig

Você é daqueles que acha que todo cientista tem um “Q” de louco e nerd? Mas no fundo acha as teorias e fenômenos algo genial? Espere então para conhecer um pouco mais sobre Stephen Hawking, na resenha que o professor de física, Michel mandou para nós sobre o filme “A Teoria de Tudo”.

Não é de hoje que os cientistas são caricaturas de pessoas loucas. Não se sabe de onde essa forma de descrevê-los surgiu, mas os físicos são exemplos clássicos destes gênios e loucos caricatos.

Temos o privilégio de viver na mesma época de Stephen William Hawking, um dos mais brilhantes cientistas dos últimos tempos. De tão fascinante, sua história foi parar nas telonas.

Hawking foi responsável por tentativas de solução de um problema que incomoda a comunidade científica há tempos: uma teoria que seja capaz de descrever qualquer fenômeno da natureza de maneira completa, uma teoria para o tudo. O filme “A Teoria de Tudo” retrata sua tentativa de unificar as forças da natureza.

Depois de séculos, o homem conhece relativamente bem as quatro principais forças que governam o universo: gravitacional, eletromagnética, força fraca e força forte.

9953913_origA história contada no filme não se baseia apenas nos seus feitos como cientista, mas mostra o cientista como ser humano.

Com pouco mais de 20 anos, Hawking descobre que tem uma doença rara, degenerativa e sem cura – Esclerose Lateral Amiotrófica. Na época, os médicos disseram que ela morreria em dois anos.

O filme mostra toda a sua luta diante de sua doença, sua paixão pela família e sua brilhante carreira científica.

Hawking tem hoje um legado científico fantástico, que inclusive ajudou-nos a desenvolver vários conceitos ligados aos buracos negros, inclusive, um deles, de radiação, leva seu nome – Radiação Hawking.

Apesar da descrença dos médicos, o cientista está com 73 anos e é um dos maiores nomes da física mundial.

Para deixar vocês com mais vontade de ver o filme, assistam ao trailer.

Além disso, o professor deixou uma lista de leituras interessantes sobre o assunto:

Livros

HAWKING, S. W. O Universo numa casca de noz. São Paulo: ARX, 2002.

HAWKING, S. W; MLODINOW, L. Uma nova história do tempo. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005.

STRATHERN, P. Hawking e os buracos negros em 90 minutos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

Sites

Home Page de Stephen Hawking

http://www.hawking.org.uk/

Sobre as quatro forças fundamentais da natureza http://www.if.ufrgs.br/tex/fis01043/20032/Humberto/index.html

20/02
Descubra o que faz um arquiteto

Selo_GuiaDeProfissões-01Nesta semana, o Guia de Profissões irá falar sobre o curso de Arquitetura e Urbanismo, então aproveite e tire todas as suas dúvidas.

O arquiteto é o profissional responsável por projetos, coordenação ou reforma de prédios e construções. Ele faz a planta e determina os materiais que serão utilizados na obra, pensando sempre na ventilação e estilo. O arquiteto trabalha em parceria com o engenheiro responsável pela obra, fazendo vistorias e acompanhando todo o desenvolvimento dos projetos.

Na área de urbanista é responsável pelo planejamento e crescimento das cidades. Esse profissional também está apto a desenhar objetos e logotipos.

Visão de um profissional

“Entrei para a arquitetura por gostar muito de desenhar, mas foi na faculdade que descobri que, além do contato diário com os projetos, a arquitetura é muito mais ampla e nos põe diretamente ligados aos grandes centros urbanos com concepções que podem melhorar o dia a dia das pessoas. Hoje, um conceito que está muito presente e tem de tudo para evoluir são as construções verdes. Uma área em que vale o investimento”, Vinícius Sakamoto, 29 anos, arquiteto.

Mercado de Trabalho

Com o mercado habitacional aquecido o segmento da construção civil está aquecido. O arquiteto, por ser um profissional com um vasto ramo de atuação, pode trabalhar no setor privado e público, em obras de infraestrutura e urbanização, construtoras, incorporadoras e escritórios de design.

19/02
Aluno do Raízes passa na Unesp

joão victor 3ºA 2014
Ano de vestibular é aquele sofrimento, pilhas de livros, exercícios atrás de exercícios e muita coisa para treinar e exercitar em um tempo que parece mínimo. Mas, depois de um ano de muito empenho, o resultado tão esperado chega ao ver a lista de aprovados.

Foi assim com o João Victor, de 17 anos, que estudou todo o ensino médio no Raízes, e foi aprovado no vestibular para estudar física na Unesp. Batemos um papo com ele sobre a aprovação.

Prestei a prova sem nenhuma esperança em ir para a segunda fase. Ser aprovado então, nem passava pela minha cabeça. Para alguém que queria fazer a prova para treineiro, ser aprovado é uma sensação ótima.

Como foi sua rotina de estudos?
Para ser bem sincero eu estudei bem pouco. Aproveitei mesmo as aulas, o conteúdo e os professores. O jeito que a matéria é passada ajuda muito. Os professores dão dicas em sala de aula valiosíssimas, como o estilo de prova de cada universidade, as pegadinhas e até dicas do que pode virar uma questão.

Por que escolheu física?
Eu gosto de muitas áreas, sempre tive interesse em astronomia, mas como não era um curso oferecido pela Unesp, e eu queria prestar o vestibular, escolhi uma área correlata, da qual também gosto muito.

Como você avalia a prova?
Achei a prova de nível médio. Nenhuma questão era impossível de ser respondida. Consegui ver em muitas questões orientações que recebi em sala de aula, o que ajudou muito.

Como você acha que o Raízes ajudou neste processo?
Fiz todo meu ensino médio no Raízes e considero que o ensino foi fundamental para este resultado, principalmente pela maior parte de os meus estudos ter sido em sala de aula. Os professores são muito bons e preparados e nos ajudam muito com suas orientações.

18/02
Robocop novo ou antigo? Descubra qual o professor Fábio mais gosta

O professor Fábio, de geografia, mandou para uma resenha mega legal sobre a refilmagem do filme Robocop, lançado em 2014. Veja a comparação entre o remake e o campeão de bilheteria brasileiro Tropa de Elite, ambos do mesmo diretor. Se alguém não viu o filme, com certeza vai querer correr para o Netflix e ver o filme o mais rápido possível.

Uma mania muito presente entre os produtores dos grandes estúdios que, ao invés de incentivar novas ideias, tentam pegar carona em sucessos de épocas porque não querem se arriscar com projetos novos. Apesar de inovação não ser garantia de lucro, quase sempre os remakes resultam em fracassos, pois os produtores exigem que a versão nova tenha referências do original sem o cuidado com a contextualização ou a atenção devida ao público novo.

O Robocop de José Padilha, no entanto, não deixa nada a desejar em relação a sua inspiração de 1987, do diretor Paul Verhoever, apesar de não ter o psicodelismo e a violência que marcou a produção.

robocop 1987O filme de 1987 teve um grande impacto por ter retratado muito bem a tensão da Guerra Fria sob uma ótica diferente: os efeitos da Ordem Bipolar dentro dos EUA com suas neuroses e caçada por um inimigo criado pelo próprio governo estunidense. No filme de 2014, Padilha deu enfoque na necessidade da potência imperialista em manter sua hegemonia no exterior, representada pela tecnologia de ocupação (os drones) em países inimigos do Oriente Médio, ao mesmo tempo em que o governo norte-americano alimenta o medo do inimigo estar também dentro da nação.

O diretor brasileiro soube fazer um bom remake, pois agradou gregos e troianos: colocou as referências ao original de 1987, gastou pouco com a produção, deu o retorno esperado tanto de crítica quanto em bilheteria, e contextualizou a história de forma eficiente usando os moldes do seu sucesso internacional (Tropa de Elite 1 e 2) para contar a história do policial que é transformado num ciborgue para promover a força norte-americana tanto dentro quanto fora do país.

Desta forma, o policial Alex Murphy (Joel Kinnaman) se aproxima do capitão Nascimento (Wagner Moura). Ambos são desumanisados pelas circunstâncias e lutam para se reconstruírem, ao mesmo tempo em que tentam identificar qual é o real inimigo: o crime organizado ou o governo que os criaram.

RoboCop_2014Outro aspecto presente tanto no filme de Vanhoever quanto no de Padilha é a força da mídia. Seja no noticiário tendencioso (Robocop de 1987) ou num apresentador reacionário e histérico (Robocop 2014), que conduzem a opinião púbica em aprovar ou rejeitar o herói.

Mas, original é sempre original. No filme de Verhoever, há uma característica que não foi igualado ou superado. Sua abordagem foi quase uma premonição porque mostrou a associação entre governo e megaempresas. O filme é de 1987, numa época em que só se falava em multinacionais e mostra como o Estado (personificado pela polícia de Detroit) estava à mercê dos interesses empresariais, algo só evidente em tempos atuais.

Antes que me julguem um velho saudosista que só gosta dos clássicos (pois é verdade!), devo concluir que José Padilha conseguiu fazer um bom filme brasileiro usando um grande orçamento (para os nossos padrões de produção), não deturpou o clássico ao adaptá-lo para os dias atuais, não se sujeitou às condições dos executivos dos estúdios, abriu novas possibilidades para outros projetos e, mesmo tendo os que torceram o nariz, seu filme passou o recado e agradou.

Bom Filme!

13/02
Sabe o que faz um engenheiro agrônomo?

Selo_GuiaDeProfissões-01Dando continuidade ao nosso Guia de Profissões, nesta semana falaremos do curso de Agronomia e Agropecuária, cujo profissional é mais conhecido como engenheiro agrônomo.

O que faz um engenheiro agrônomo?
Este profissional lida com as áreas administrativas, financeiras, econômicas e sociais que envolvem a produção agrícola ou percúária. Ele também pode gerenciar empresas, definindo os melhores sistemas de produção, direcionamento de mão de obra, safras e custos.

Quando voltado ao ramo da logística, o profissional pode chegar a negociar com o mercado internacional, como no mercado de café.

Visão de um profissional
“Na faculdade optei pelo curso de Agronomia e Agropecuária por conta do mercado de trabalho em minha região, um campo que absorve muitos profissionais. Mas não tinha ideia de como as possibilidades eram inúmeras, como trabalhar diretamente no campo e em cargos administrativos, nos quais já tive experiência e me deram suporte para entender todo o funcionamento da empresa na qual trabalho”, conta Amanda Gomes, engenheira agrícola.

Mercado de Trabalho
O engenheiro agrônomo pode trabalhar em órgãos do governo e empresas exportadoras ou importadoras, indústrias de alimentos, sementes, adubos e equipamentos ou grandes propriedades rurais.

11/02
A química está em todos os lugares

nanoputians1

Quando nos dedicamos muito a uma matéria, vemos suas referências em todos os lugares, não é mesmo?

Aproveitando que o terceirão está aprendendo sobre química orgânica, o professor Eurico contou que uma das questões mais famosas relacionada ao assunto é a associação às figuras humanas, mais conhecidas como Nanoputians.

Para saber se vocês estão afiados na matéria, ele lançou um desafio: no site A graça da Química, há várias figuras humanoides.

Será que vocês conseguem contar quantos carbonos, hidrogênios e átomos estão presentes nas moléculas humanoides?

10/02
Manual do aluno

Titulo_Manual do aluno_Raizes-01

1-     Regimento Escolar: respeitar os deveres do aluno.

2-     Uniforme e material escolar:

-  Uso obrigatório de uniforme (camiseta e blusão) da escola tanto no período da manhã quanto no da tarde. Na falta de qualquer peça do uniforme, após a terceira ocorrência, os pais ou responsáveis serão notificados e deverão assinar a advertência que, por sua vez, deverá ser entregue a secretaria no dia posterior. Além da calça do uniforme, será permitida calça jeans, azul.

-  Será permitido o uso de tênis, crocs e sandálias, tanto no período da manhã quanto no da tarde.

-  Não será permitido o uso de sandálias Havaianas, rasteiras ou similares.

-  Uso de boné, gorro ou touca: não será permitido dentro da sala de aula.

 3-     Horário:

  • Entrada da manhã: 7h30.
  • Entrada até 8h20: apenas três vezes durante o mês. Na quarta ocorrência, o aluno receberá a 1ª advertência verbal. O pai ou o responsável tomará ciência do fato por escrito. Caso haja avaliação na primeira aula, o aluno ficará impossibilitado de realiza-la, devendo solicitar a segunda chamada.
  • Entrada da tarde: não haverá tolerância com relação ao horário para as aulas da tarde.
  • Saída antecipada: o pai ou o responsável deverá assinar a ata de saída, informando o motivo.
  • Saída com retorno: se o aluno precisar sair para fazer exames médicos, poderá voltar à aula com apresentação do respectivo atestado e com a assinatura da ata de saída pelo pai ou responsável.
  • Portão: ficará fechado durante o dia inteiro, sendo aberto nos horários de entrada e saída dos alunos.
  • Permanência fora do período escolar: o aluno não poderá permanecer nas dependência do colégio no período inverso sem ter a atividades escolares (exemplo: ficar esperando o colega sair da aula, trazer e jogar bola, dentre outras situações similares).

 4-     Material escolar e outros recursos:

  • Livros, Ipad e outros.
  • Materiais estipulados pelos professores: uso obrigatório. A falta dos materiais solicitados implicará sanções.
  • Internet na escola: o uso na sala de informática no período inverso ao das aulas deverá ser agendado com antecedência (no mesmo dia pela manhã) e deverá ser vinculado a fins educacionais definidos pelos professores. Facebook, MSN e demais sites de relacionamento não poderão ser acessados na sala de informática do colégio.
  • Sala de estudo: o uso no período inverso ao das aulas deverá ser agendado com antecedência (no mesmo dia pela manhã) na secretaria que deverá registrar todos os nomes dos alunos (máximo de dez).
  • Blog da escola: acessar com frequência.

 5-     Processos de avaliação de ensino e de aprendizagem

  • Provas: o aluno somente poderá sair da sala após 40 minutos do início da avaliação.
  • Provas com nota abaixo de 5: deverão ser devolvidas ao professor após a assinatura dos pais.
  • Prova de segunda chamada:

-  Perda das avaliações (mensais e/ou bimestrais): o aluno deverá solicitar a segunda chamada mediante requerimento por escrito e mediante pagamento da taxa de R$ 20,00 com atestado e R$30,00 sem atestado, na secretaria dentro do prazo máximo de três dias antes da realização da prova de segunda chamada.

  • Trabalhos e pesquisas:

- Deverão ser entregues diretamente ao professor na data prevista e de acordo com os critérios por ele estabelecidos (nenhum funcionário está autorizado a recebê-los).

-  Em caso de atraso, o aluno deverá entregar o trabalho dentro do novo prazo limite definido pelo professor, estando ciente de que a nota será diminuída.

  • Aulas de Educação Física:

-  É obrigatória a apresentação de atestado de aptidão.

-  O aluno que não puder participar da aula por não estar apto deverá entregar os trabalhos solicitados pelo professor dentro do prazo estabelecido.

-  O aluno só será dispensado das aulas de Educação Física mediante apresentação de:

- atestado médico;

- declaração de frequência em outra atividade física ou esportiva;

- comprovante de trabalho compatível com o horário de aula.

  • Sistema de notas para as avaliações

-  Média: 5,0 (cinco)

-  Avaliação mensal: 8,0 (prova) + 1,5 (atividade de pesquisa, lição de casa, exercício e roteiros de estudos, referentes ao conteúdo do bimestre) + 0,5 (simulado)

-  Avaliação bimestral: de 0 (zero) a 10 (dez)

-  Média do bimestre: soma das duas avaliações (mensal e bimestral) e simulado, dividido por 2).

 6-     Sanções

-  Celular, iPod, Mp3, máquina fotográfica, baralho e outros objetos não pertinentes às atividades escolares: uso expressamente proibido em sala e período de aula.

-  Fumo e bebida alcoólica nas dependências da escola: o aluno receberá suspensão, independente de ter ou não recebido advertência anterior.

-  Atos de bullying ou violência física são expressamente proibidos: o aluno que manifestá-lo será suspenso, independente de ter ou não recebido advertência anterior.

- Caso o aluno sofra sanção disciplinar, estrará suspenso de qualquer atividade extra proporcionada pelo colégio a partir da penalidade.

 7-     Sanções disciplinares:

-  Advertência verbal

-  Repreensão

-  Suspensão de 1 até o total de 3 dias

-  Transferência compulsória

-  Com relação a demais atos classificados como graves (como por exemplo, violência física ou mental), pela direção do colégio o aluno que o infringi-lo, será suspenso, independente de ter sido ou não advertido anteriormente.

 8-     Outras orientações

  • Danos materiais e bens pertencentes ao colégio ou a um colega: o aluno causador deverá ressarci-lo
  • Atividades não previstas: visitas externas, excursões, trotes e piqueniques no horário de aula deverão ser submetidos à aprovação da direção.