16/10
Vidas Secas

vidas secas

Na lista dos livros de leitura obrigatória para o vestibular, destacamos Vidas Secas de Graciliano Ramos. Os alunos do 3º ano, fizeram uma análise crítica sobre a obra, destacando características importantes do romance e contextualizando com os aspectos mais relevantes do Brasil.

Escrito em 1938, Vidas Secas é o único  livro de Graciliano Ramos escrito em 3ª pessoa e, sem dúvidas, o mais voltado para o drama social que angustia sua região, o nordeste brasileiro. O romance, em um curto espaço de tempo, narra o cotidiano de uma família de retirantes que tenta fugir da seca do sertão nordestino.

No contexto de sofrimento e de injustiças são apresentados os personagens. Todos revelados fisicamente derrotados pelo sol e moralmente humilhados pelas desigualdades sociais. Devido à falta de expectativa de vida, os sertanejos se submetem a uma rotina em busca de saída da miséria. A família é composta pelo pai Fabiano, a mãe Sinhá Vitória, os filhos mais velho e mais novo e a cachorra Baleia. Fabiano, ao consolidar-se como vaqueiro de uma fazenda abandonada, desfruta de um período curto de estabilidade, mais tarde acaba por se frustrar e ver  seus sonhos se acabando.

A família representa os tantos outros humanos que têm sido reduzidos pela hostilidade da natureza e pela injustiça da sociedade. A narrativa passa a limpo a luta de tantos outros sertanejos, não só contra a força da natureza, mas também a luta contra a estrutura social instaurada a partir  do  poder econômico e político.

Fabiano e sua família se ocupam do papel de sertanejos que fogem da seca nordestina brasileira, que vivem como bichos, que lutam contra as forças da natureza em busca da sobrevivência no sertão e que, ainda sim, sentem a miséria na pele.

21/08
Seminário de Literatura

Processed with MOLDIVA professora de literatura propôs aos alunos do terceiro ano, um seminário, onde puderam aprofundar seus conhecimentos sobre os principais autores do modernismo.

A sala foi dividida em grupos,e cada grupo pesquisou sobre um autor ou autora pertencente à 2ª fase do modernismo brasileiro, dentre eles podemos citar Érico Veríssimo, Jorge Amado, Raquel de Queiroz, José Lins do Rego e outros nomes.

Os grupos foram bem criativos, trazendo a biografia dos autores e sua principal obra comentada. Apresentaram também vídeos e curiosidades sobre as celebridades.

Essa atividade contribuiu para ampliar a biblioteca cultural dos alunos, levando a todos uma reflexão crítica e literária sobre o Brasil.

Confira aqui as fotos!

09/08
Discussão sobre o Realismo

Saindo do contexto romântico da literatura,os alunos do 2º ano iniciaram uma importante discussão sobre o realismo e para contribuição da biblioteca cultura dos alunos a prô de literatura propôs uma leitura densa e bem realista sobre o livro “O Primo Basílio”, que é uma importante obra de Eça de Queirós, um dos autores mais celebrados da literatura portuguesa.

Inicialmente publicada em 1878,Queirós faz uma análise da sociedade portuguesa para determinar quais eram os vícios e os males que prejudicavam profundamente o desenvolvimento de Portugal.

Narrado em 3ª. pessoa, narrador – onisciente, Eça traça uma panorama da sociedade de sua época, a partir da composição de tipos sociais. Jorge e Luísa formam um jovem casal pertencente à burguesia de Lisboa.

o primo basilio

Luísa vive um casamento morno com Jorge e vive de fantasias.Quando Jorge parte para uma viagem de trabalho. Durante sua ausência, Luísa recebe a visita de um antigo namorado de juventude, seu primo Basílio, residente em Paris. Admirado com a beleza da moça, Basílio envolve Luísa em um jogo de sedução, que faz com que ela se imagine vivendo uma das aventuras amorosas de suas leituras românticas. Eles se tornam amantes, passando a trocar bilhetes e cartas de amor.

Juliana ( a empregada da família) rouba algumas cartas trocadas entre os amantes e inicia uma chantagem a Luísa. Luisa conta um plano de fuga para Basílio, no entanto este se recusa e retorna a Paris.

Envolvidos nessa trama, os alunos participaram de uma importante discussão sobre os valores culturais e sociais de uma sociedade, com o objetivo de ampliar os conhecimentos e sua visão crítica.

 

28/06
Dicas de leitura para as férias

“ A leitura engrandece o homem”( Voltaire)

A professora de Literatura dá importantes dicas de leitura para as férias, assim além de exercitar a imaginação, podemos ainda conhecer histórias incríveis. As leituras são para todos os gostos, desde romance até debates políticos. O que não pode é você deixar de ler!

Então vamos lá! Escolha seu favorito e boa leitura!

P

22/05
Estudando Gonçalves Dias

O 2º ano teve uma aula super romântica de literatura. Eles estudaram um pouco sobre Gonçalves Dias e suas características líricas e amorosas.

O poeta, professor, crítico de história e etnólogo nasceu em Caxias, MA, em 10 de agosto de 1823, e faleceu em 3 de novembro de 1864.

Pela obra lírica e indianista, Gonçalves Dias é um dos mais típicos representantes do Romantismo brasileiro e forma, com José de Alencar na prosa, a dupla que conferiu caráter nacional à literatura brasileira.

A poesia trabalhada em aula foi:

Se se morre de amor
Se se morre de amor! – Não, não se morre,
Quando é fascinação que nos surpreende
De ruidoso sarau entre os festejos;
Quando luzes, calor, orquestra e flores
Assomos de prazer nos raiam n’alma,
Que embelezada e solta em tal ambiente
No que ouve e no que vê prazer alcança!

Simpáticas feições, cintura breve,
Graciosa postura, porte airoso,
Uma fita, uma flor entre os cabelos,
Um quê mal definido, acaso podem
Num engano d’amor arrebentar-nos.
Mas isso amor não é; isso é delírio
Devaneio, ilusão, que se esvaece
Ao som final da orquestra, ao derradeiro

Clarão, que as luzes ao morrer despedem:
Se outro nome lhe dão, se amor o chamam,
D’amor igual ninguém sucumbe à perda.
Amor é vida; é ter constantemente
Alma, sentidos, coração – abertos
Ao grande, ao belo, é ser capaz d’extremos,
D’altas virtudes, té capaz de crimes!

Compreender o infinito, a imensidade
E a natureza e Deus; gostar dos campos,
D’aves, flores,murmúrios solitários;
Buscar tristeza, a soledade, o ermo,
E ter o coração em riso e festa;
E à branda festa, ao riso da nossa alma
fontes de pranto intercalar sem custo;
Conhecer o prazer e a desventura
No mesmo tempo, e ser no mesmo ponto
O ditoso, o misérrimo dos entes;
Isso é amor, e desse amor se morre!

Amar, é não saber, não ter coragem
Pra dizer que o amor que em nós sentimos;
Temer qu’olhos profanos nos devassem
O templo onde a melhor porção da vida
Se concentra; onde avaros recatamos
Essa fonte de amor, esses tesouros
Inesgotáveis d’lusões floridas;
Sentir, sem que se veja, a quem se adora,
Compreender, sem lhe ouvir, seus pensamentos,
Segui-la, sem poder fitar seus olhos,
Amá-la, sem ousar dizer que amamos,
E, temendo roçar os seus vestidos,
Arder por afogá-la em mil abraços:
Isso é amor, e desse amor se morre!

30/11
Professora Cristiane fala sobre 2016

Mais um ano está chegando ao final e a professora Cristiane, de Literatura, enviou um texto fazendo um balanço de tudo o que foi trabalhado neste 2016. Boa leitura!

“Os verdadeiros analfabetos são aqueles que sabem ler, mas não leem” (Mario Quintana).

A leitura é a forma mais antiga e eficiente de adquirir conhecimento. Ela melhora o aprendizado, estimula o bom funcionamento da memória, aprimora a capacidade interpretativa e mantém o raciocínio ativo, além de proporcionar ao leitor um conhecimento amplo e diversificado sobre vários assuntos.

Os livros trabalhados no Ensino Médio, além de enriquecer o vocabulário, proporcionam ainda uma reflexão de cunho social, à medida que as histórias são baseadas em contextos históricos escritos por autores que vivenciaram momentos importantes no Brasil.

Com isso os alunos podem fazer um link com a história e a literatura, construindo assim um conceito crítico- social, ponderando elementos para o conhecimento, pois os livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas, já dizia Mario Quintana.

 

16/09
Apresentação sobre vanguardas europeias

dsc06379 O terceirão colocou a mão na massa na aula de Literatura e organizou uma super apresentação sobre vanguardas europeias.

Eles estudaram e pesquisaram como estes autores influenciaram o movimento modernista.

O interessante é que, além de aprender sobre literatura moderna, a atividade serviu para terem contato com outras perspectivas de mundo por meio de obras artísticas.

Demais, não é?

dsc06381

dsc06378

11/05
Fotos do Sarau Universo Poético

A semana começou no ensino médio com o Sarau Universo Poético. Recebemos pais, professores e alunos para um evento com recitação de poemas, números artísticos e apresentações musicais.

Todas as fotos desta edição do sarau do Raízes estão no Flickr do Raízes e podem ser vistas clicando aqui. Obrigado a todos que participaram!

23/03
A importância da literatura na escola

A professora Cristiane Lessa, de literatura, escreveu um texto muito bacana aqui para o blog para falar sobre a importância da literatura. Vamos ver?

Assim como a música, a pintura e a dança, a literatura é considerada uma arte. Por meio dela temos contato com um conjunto de experiências vividas pelo homem sem que seja preciso vivê-las.

É um instrumento de comunicação, pois transmite os conhecimentos e a cultura de uma comunidade. As obras literárias nos ajudam a compreender sobre nós mesmos e sobre as mudanças do comportamento do homem ao longo dos séculos.

Portanto, a literatura é um instrumento de conhecimento de mundo, e uma ferramenta muito importante para que o aluno conheça ele mesmo a partir dos exemplos de vida, e assim possa refletir sobre suas ações.

20/11
O blog da Letícia

Captura de Tela 2015-11-13 às 09.57.20

Te vi num pensamento perdido numa rua qualquer, sem motivo aparente mas o suficiente para tua pessoa me sufocar inconscientemente. E mesmo quando já havia partido, eu ainda tentava redobrar o fôlego que seu rosto me tirou, mesmo nele não havendo nada de especial.

Sabem quem escreveu a frase aí em cima? Foi a Letícia Andrade, do terceirão A. Ela tem um blog super interessante com vários textos e poemas. Conversamos com ela sobre isso.

Colégio Raízes: De onde surgiu a ideia do blog?
Letícia Andrade: Meus amigos que me incentivaram a publicar os textos online. O primeiro texto foi publicado no dia 7 de setembro.

Colégio Raízes: Tem algum assunto que você mais gosta de escrever?
Letícia: Em relação a temas não tenho nenhum preferido, mas gosto de escrever sob o ponto de vista feminino e utilizando bastante metáforas.

Colégio Raízes: São textos 100% fictícios ou baseados em coisas que aconteceram com você?
Letícia: Sempre digo que sou muito exagerada, então mesmo se os textos estiverem baseados em coisas que aconteceram comigo ou com pessoas ao meu redor, sempre existe algo fictício em cada um.

Colégio Raízes: Quais autores você admira?
Letícia: Comecei a escrever poemas por culpa do meu amor por Pablo Neruda e Paulo Leminski. Mas meus livros preferidos são do tipo infanto-juvenil, como 13 Porquês, Anna e O Beijo Francês.

Colégio Raízes: Você pretende seguir alguma carreira relacionada à literatura?
Letícia: Não. Se eu pudesse passar o resto da vida escrevendo e ganhando dinheiro com isso seria ótimo, mas não é a minha primeira opção.

Colégio Raízes: Tem planos para o blog crescer?
Letícia: Eu escrevo por diversão, então ver o blog super famoso nunca foi minha intenção. Apenas escrevo e publico os links nas redes sociais.

Para visitar o blog da Letícia, clique aqui.