05/02
Livros Paradidáticos

Já podemos conferir a lista de livros paradidáticos para este ano.

LEMBRETE:

A LEITURA COMPLEMENTAR OBRIGATÓRIA que consta na lista, deverá ser feita durante as férias  (Julho), pois será instrumento de avaliação no mês de Agosto.

Fiquem atentos!

Blog_Livros 2018_EMRaizes-01 (3)

20/07
Raízes tem simulados mensais para preparar alunos

Post_Raízes Ensino Médio 2015-05

Os alunos do ensino médio têm de estudar bastante, estar sempre espertos e atentos ao relógio quando fazem um simulado ou até mesmo uma prova, afinal, às vezes cai um exercício confuso ou um texto longo que requer mais atenção.

Pensando na pressão dos vestibulares e no Enem, o Raízes faz todos os meses simulados com questões dos principais vestibulares do país, para deixar os alunos mais preparados e dispostos na hora de encarar uma prova de grande importância.

Com esse tipo de teste, eles podem se dedicar cada vez mais e melhorar nas dificuldades, além disso, os simulados valem pontos e ajudam na nota final.

06/07
Alunos têm wi-fi disponível em todo o colégio

Hoje em dia é difícil ficar por algumas horas desconectado, até porque precisamos fazer pesquisas, checar e-mails ou até mesmo dar uma atualizada nas redes sociais.

Pensando nisso, antes e depois das aulas e na hora do intervalo, o wi-fi é liberado em todo o colégio para que os alunos possam complementar o conteúdo estudado em sala ou até mesmo fazer aquela selfie com os amigos.

Post_Raízes Ensino Médio 2015-15

Apostamos na tecnologia para que o conhecimento dos nossos alunos possa ir cada vez mais além. E nada melhor do que contar com as ferramentas disponíveis na internet para aprimorar ainda mais este aprendizado.

É por isso que o Raízes é a melhor escola para você que quer se preparar para os desafios da vida.

03/07
Raízes aberto nas férias

As férias já começaram, mas você pode continuar visitando o Raízes, mas não necessariamente para estudar.

Neste período de recesso escolar, estaremos abertos de segunda à sexta-feira, das 8 às 16h30.

Os alunos podem vir para estudar, usar a quadra, preparar os trabalhos da ponte de macarrão, usar a biblioteca e muito mais. E não precisa avisar, basta chegar e aproveitar.

Qualquer dúvida fale com a gente e boas férias.

26/06
Que tal estudar ecologia?

Selo_GuiaDeProfissões-01

Você é daquele tipo de pessoa que adora estar sempre em contato com a natureza e com os animais? Então já deve ter pensado em estudar ecologia, certo?

Nesta semana, você vai conhecer um pouco deste curso, que é confundido também com a biologia, que já falamos em outro post (leia mais aqui). Para não ficar mais confuso ainda, leia sobre as duas profissões, pois elas são bem diferentes.

Quem cursas ecologia irá estudar inicialmente as relações entre o homem e a natureza para apresentar novas soluções de uma vida bem equilibrada, sustentável e preservar os recursos naturais; um dos grandes desafios que empresas e instituições estão enfrentando.

Uma de suas funções é entender como funciona os ecossistemas, os impactos das ações do homem sob o ambiente, entre outros. O profissional pode atuar tanto em campo, como zoológicos, parques ecológicos e áreas de preservação ambiental, quanto em laboratórios.

A profissão também é considerada um dos empregos do futuro, já que muitas empresas querem aumentar seu setor ambiental, porque estão preocupadas com o meio ambiente e a sustentabilidade.

Identificou-se com o curso? Então siga em frente, estude e boa sorte!

29/04
Dica do professor: um pouco mais sobre Kucinski

Bernardo Kucinski

O professor Guilherme, de Literatura, passou uma atividade para a galera do 3° A e decidiu complementar com mais algumas informações sobre o escritor Bernardo Kucinski.

Descendente de judeus da Polônia, Bernardo Kucinski é um dos escritores brasileiros que mais me impressionaram nestes últimos tempos, seja pelo seu livro de contos, “Você vai voltar pra mim”, seja pelo romance “K”.

Em ambos os casos, o pano de fundo é a Ditadura Militar no Brasil (1964-1985). No volume de contos, encontram-se narrativas cuja preocupação, em boa parte, consiste em revelar até que ponto a ditadura afetou a vida do cidadão comum ou mesmo alheio, por ignorância ou alienação, ao regime.

Há, ainda, contos com um tema doloroso ao escritor, que teve sua irmã e cunhado desaparecidos depois do AI-5: a inviabilidade do luto diante da não confirmação da morte das vítimas da ditadura. Afinal, os militares jamais listaram os nomes das vítimas cujos corpos, se não tiveram outro fim, foram pelo menos dados aos cachorros ou aos porcos.

E essa é a questão central do romance. K é a personagem que nomeia a obra e que alude a narrativas de Kafka. A menção à ascendência do escritor não é mera informação biográfica. O protagonista, que corresponde a um poeta, professor de literatura e pai do escritor Bernardo, perdeu parentes no holocausto e, já no Brasil, perdeu a filha, até hoje não encontrada. A diferença do nazismo, que, burocrático, registrava nome por nome dos mortos em campos de concentração, os militares do Brasil, com intenções de torturar os parentes das vítimas e de maquiar sua covardia e truculência, forjavam uma vida àqueles que mataram.

É assim que K recebe cartões postais de quem, já morto, se diz exilado. E o romance desenvolve-se à medida que a agonia de K cresce, atrelada ao terror praticado pelos agentes. Misto de ficção e de testemunho – testemunho que por sua vez já rarefaz as fronteiras que separam a memória da ficção – “K” versa sobre a busca sem esperança; sobre a busca que só confirme uma certeza: a de que os mortos, assassinados pelos militares, estão mortos; sobre a busca que, em caso de êxito, possibilite na melhor das hipóteses o luto.

Recomendo fortemente as duas obras, sobretudo em tempos em que temos assistido a um novo avanço conservador que não pode ser subestimado e que pede a volta desses tempos, que destruíram não só a família de Bernardo K., mas muitas outras.

23/03
Cresce participação de mulheres no mercado editorial

O Dia Internacional da Mulher representa lutas por direitos e uma sociedade mais justa e igualitária entre os gêneros. Para instigar a discussão sobre esse assunto, o professor Guilherme Sakai recomenda a todos a leitura do texto que pode ser acessado clicando aqui.

female writer

O texto em questão traça um panorama sobre a produção literária das mulheres na história da literatura nacional. Há também links para vídeos com depoimentos de algumas escritoras de obras relevantes no cenário brasileiro.

Com exceção das manifestações literárias dos séculos XX e XXI, quase não há nomes de autoras nos manuais e apostilas de literatura. Cabe pontuar que há alguns séculos quase não existia oportunidades de alfabetização e de acesso à literatura à grande maioria das mulheres.

Ainda que estejamos longe de uma sociedade em que todos homens e mulheres têm os mesmos direitos e oportunidades, o número de publicações e obras assinadas por elas aumentou significativamente.

Como sugestão, a seguir estão alguns nomes relevantes de autoras em plena atividade e de autoras cuja produção literária – seja em prosa, seja em poesia – é fundamental para que compreendamos um pouco mais a literatura contemporânea nacional: Veronica Stigger, Noemi Jaffe, Angélica Freitas, Bruna Beber, Alice Sant’Anna, Josely Vianna Baptista, Ana Miranda, Annita Costa Maloufe etc.

05/02
O prazer em estudar matemática

Quem nunca se apavorou diante daquela conta que parecia não ter fim? Para muitos, a matemática é a verdadeira vilã da vida escolar e do vestibular, enquanto para outros, resolver os problemas mais cabeludos é coisa simples demais.

Mas, você sabia que a matemática é algo muito além de contas e teoremas?

A professora Maria Inês indicou alguns livros que vale a pena ser lidos sobre o assunto:

O andar do bêbado
Autor: Leonard Mlodinow

Como o acaso interfere em nossa vida? Citando exemplos e pesquisas presentes em todos os âmbitos da vida, do mercado financeiro aos esportes, de Hollywood à medicina, Mlodinow apresenta de forma divertida e curiosa as ferramentas necessárias para identificar os indícios do acaso. Como resultado, nos ajuda a fazer escolhas mais acertadas e a conviver melhor com fatores que não podemos controlar.

Incríveis passatempos matemáticos
Autor: Ian Stewart

O professor Ian Stewart abre seu baú de curiosidades para oferecer ao público uma série de passatempos, histórias e desafios que irão intrigar, informar e divertir o leitor. Em Incríveis passatempos Matemáticos descobrimos:

Como os códigos são criados e como decifrá-los;

Por que os gatos sempre conseguem cair de pé;

Como virar uma esfera do avesso;

Os efeitos do aquecimento global são mesmo catastróficos?.

Almanaque das curiosidades matemáticas
Autor: Ian Stewart

Neste Almanaque das Curiosidades Matemáticas, o professor Ian Stewart oferece ao leitor um conjunto de pílulas de conhecimento, em uma viagem que vai da explicação de por que não se pode dividir um número por zero e a história de Pitágoras (e seu teorema) até exemplos simples da teoria da complexidade e da complexidade dos juros simples. Números de Fibonacci, efeito borboleta e outros assuntos de que tanto ouvimos falar.

A música dos números primos
Autor: Marcus Du Sautoy

A Música dos Números Primos conta a história de um dos maiores problemas da matemática, uma hipótese do alemão Bernhard Riemann: era possível haver harmonia entre os números primos, semelhante a uma harmonia musical?

A partir de então, as mentes mais ambiciosas da matemática embarcaram nessa procura que parece não ter fim. Mesmo que o livro perca aquele prazer que todo matemático tem de ver as coisas provadas, é interessante notar os gigantes da matemática que se envolveram com esse problema.

15684134399_2e7bb5c577_b