06/08
Quiz do Modernismo

IMG_20180802_110249568Com base em toda a teoria estudada, os alunos participaram de um quiz para revisar e fixar o conteúdo de forma dinâmica.

A estratégia do jogo foi baseada nos conhecimentos dos alunos, o trabalho em equipe e o tempo como vilão da história.

A discussão foi acerca do Modernismo no Brasil, que teve como marco inicial a Semana de Arte Moderna, em 1922, momento marcado pela efervescência de novas ideias e modelos.

Esta escola engloba também manifestações vanguardistas. O objetivo do Modernismo, no que se refere à literatura, foi indicar a necessidade de renovação, opondo a modernidade ao tradicionalismo.

O modernismo brasileiro foi iniciado no século XX. Na época, a preocupação dos autores modernos era substituir os antigos valores. As principais características desta escola literária foram o progresso, a sensação de instabilidade e transitoriedade, a criação e investigação pessoal.

16/10
Vidas Secas

vidas secas

Na lista dos livros de leitura obrigatória para o vestibular, destacamos Vidas Secas de Graciliano Ramos. Os alunos do 3º ano, fizeram uma análise crítica sobre a obra, destacando características importantes do romance e contextualizando com os aspectos mais relevantes do Brasil.

Escrito em 1938, Vidas Secas é o único  livro de Graciliano Ramos escrito em 3ª pessoa e, sem dúvidas, o mais voltado para o drama social que angustia sua região, o nordeste brasileiro. O romance, em um curto espaço de tempo, narra o cotidiano de uma família de retirantes que tenta fugir da seca do sertão nordestino.

No contexto de sofrimento e de injustiças são apresentados os personagens. Todos revelados fisicamente derrotados pelo sol e moralmente humilhados pelas desigualdades sociais. Devido à falta de expectativa de vida, os sertanejos se submetem a uma rotina em busca de saída da miséria. A família é composta pelo pai Fabiano, a mãe Sinhá Vitória, os filhos mais velho e mais novo e a cachorra Baleia. Fabiano, ao consolidar-se como vaqueiro de uma fazenda abandonada, desfruta de um período curto de estabilidade, mais tarde acaba por se frustrar e ver  seus sonhos se acabando.

A família representa os tantos outros humanos que têm sido reduzidos pela hostilidade da natureza e pela injustiça da sociedade. A narrativa passa a limpo a luta de tantos outros sertanejos, não só contra a força da natureza, mas também a luta contra a estrutura social instaurada a partir  do  poder econômico e político.

Fabiano e sua família se ocupam do papel de sertanejos que fogem da seca nordestina brasileira, que vivem como bichos, que lutam contra as forças da natureza em busca da sobrevivência no sertão e que, ainda sim, sentem a miséria na pele.