07/08
Fita adesiva

As crianças da educação infantil e do 1º ano foram convidadas  a tentar andar com a fita enrolada nos pezinhos, estimulando a noção espacial, a força de levantar os pés para não grudar e os movimentos de alongamentos corporal.IMG-20170802-WA0090

Desta forma, deve ser entendida como uma educação corporal básica na formação integral da criança, como um meio de expressão que dá relevância à dimensão não-verbal .Os movimentos de girar, dobrar e alongar o corpo oferecem uma série de vantagens para a saúde, que vão desde a correção da postura, até a concentração.

O alongamento mantém os músculos maleáveis, facilita a mobilidade e faz com que a transição da inatividade para a atividade seja realizada sem sobrecarregar o corpo.Os alongamentos podem ajudar a termos mais consciência sobre nosso próprio corpo, descobrir seus potenciais e fraquezas, além das partes mais tensas e enrijecidas.

E além de exercitar o corpo as crianças se divertiram muito. Veja outras fotos aqui

 

04/08
Pintando os quatro elementos

Os quatro elementos – águaterra , fogo e ar – são uma referência em várias obras de expressão literáriaplástica e filosófica. Os antigos acreditavam que esses eram os elementos básicos na constituição de matéria.IMG-20170803-WA0023

A Prô Amarilis de artes, propôs que os alunos do 8º ano criassem um desenho representando os elementos,eles criaram desenhos inspirados na natureza, objetos e mitologia para representar o tema e transferiram para um tecido a pintura.

Esse tipo de atividade estimula a criatividade, proporciona habilidades, desenho e apresenta nova técnica de pintura em tecido.

E além de tudo isso esta atividade fará parte da decoração do colégio.

Vocês podem conferir mais fotos aqui

03/08
Escultura em argila

Modelar faz parte de um trabalho tridimensional. Dessa maneira, o foco inicial com os alunos é a aprendizagem, experimentação de modelagem, tentativas de representar o que deseja, uso da sua autonomia e criatividade.IMG_8984

O objetivo dessa atividade além de estimular a criatividade e divertir os alunos, é fazer com que eles reconheçam diversos movimentos, como amassar, girar, molhar, esticar, torcer e outros.Observar as características físicas do objeto confeccionado, e o controle sobre as dimensões dele.

Os alunos do 4º e 5º ano tiveram uma aula de artista com a Prô Adriana. Trabalharam todo o processo que um escultor tem ao criar a sua obra de arte, com muita alegria e entusiasmo.

Vivenciaram também a experiência com a escultura em papel machê, valorizando assim importância da reciclagem.

Podemos conferir as fotos aqui

14/07
11º lugar:Ouvindo rádio

Você sabe como funciona uma emissora de rádio?

Além da pergunta do título acima, vale acrescentar outra: e o que isso tem a ver com física? Mas é justamente na física que está a resposta para como fazer um som se propagar através de ondas eletromagnéticas pelo ar.

Com o 11º post mais lido vamos aprender como funcionam as transmissões e como muita gente perseguia essa ideia no fim do século 19: quem arranjasse um meio de substituir os telégrafos e cabos usados para mandar mensagens ficaria rico. O italiano Guglielmo Marconi conseguiu fazer o som ser transmitido para um receptor sem o auxílio de fios e é considerado o inventor do rádio, apesar de outros terem conseguido resultado semelhante, como o brasileiro Roberto Landell de Moura.

Hoje a tecnologia não é usada só para transmitir músicas nas mais de 7 mil estações oficiais do Brasil mas também é a base para o funcionamento de vários apetrechos, de celulares a controles remotos.

Boy listening to portable radio --- Image by © H. Armstrong Roberts/CORBIS

Boy listening to portable radio — Image by © H. Armstrong Roberts/CORBIS

 

 

 

 

 

 

 

 

Aí vão os cinco passos básicos que explicam como o som chega até aos aparelhos de rádio:

1. No estúdio de uma emissora de rádio, o locutor fala ao microfone, que é um “transdutor”, e recebe a vibração da voz em ondas mecânicas e as converte em corrente elétrica.

2. O microfone é ligado à mesa de som, assim como o tocador de CD ou MP3 e o computador onde ficam armazenados comerciais, efeitos sonoros e, claro, músicas. A função da mesa de som é unir esses sons a outros, como as ligações telefônicas dos ouvintes.

3. O sinal em forma de impulsos elétricos que sai da mesa é fraco, por isso ele passa por um amplificador, que aumenta a intensidade de corrente elétrica por meio de um circuito eletrônico. Essa amplificação pode ser de centenas ou milhares de vezes, dependendo da área atingida

4. No alto da emissora fica a antena – lá, é mais fácil evitar que o sinal seja interrompido por prédios ou acidentes geográficos. Ela recebe os sinais elétricos e os transforma em ondas eletromagnéticas. Cada antena emite dois tipos de sinal juntos: a onda portadora, que leva a frequência da rádio, e a corrente ampliada, que contém o som

5. Esses sinais chegam até o aparelho de rádio. Quando mexemos no dial, um circuito interno faz com que a antena do aparelho oscile de acordo com cada estação. Os alto-falantes, então, convertem as ondas elétricas em vibrações mecânicas, que são o som propriamente dito.

E, para terminar, vale uma última pergunta: você ainda ouve rádio?

10/07
13º post mais lido- releitura de obras de arte

Em 13º lugar dos textos mais lidos do blog, vemos que a fotografia não serve apenas para registrar um momento importante, ela também é um segmento artístico.

(Texto original publicado em 23/05/2012-Releitura de obras de arte com fotografia)

Ao pensar em fotografia, vocês logo imaginam as imagens que tiram do celular para publicar no Facebook, no Instagram ou em qualquer outra rede social?

Para falar sobre o surgimento da fotografia e todas as possibilidades artísticas que ela oferece, a professora Amarilis propôs um trabalho muito divertido para o pessoal do 2º ano.Nas aulas passadas, a turma fez uma pesquisa histórica, os alunos usarão a máquina fotográfica para fazer uma releitura de uma obra de arte.

A escolha da obra ficou livre para cada grupo. Eles terão de interpretar e recriar a obra, com o auxílio de roupas e acessórios, e depois fotografar essa releitura.

A atividade é ótima para exercitar o olhar, pois reler uma obra é totalmente diferente de apenas reproduzi-la. É preciso interpretar o que se vê e exercitar a criatividade.

Há uma série de artistas que fizeram releituras de obras importantes, inclusive com o auxílio da fotografia. Um deles é fotógrafo italiano Marco Pece, que usou peças de Lego para reconstruir quadros como “O Grito”, de Edvard Munch. Clique aqui para ver o Flickr do fotógrafo.

0,,37718397,00-artes

Jocelyne Grimaud usou bonecas Barbie para fazer suas releituras, como a da “Monalisa”, de Leonardo Da Vinci. Clique aqui para ver outros trabalhos da artista.Jocelyne Grimaud

23/06
Sétimo ano fazendo arte

Sétimo ano fazendo arte

O 7º ano colocou a criatividade para funcionar na aula de artes. A prô Amarilis trabalhou a técnica de xilogravura com a turma. Os trabalhos ficaram incríveis.

O artista apresentando foi o pernambucano J. Borges, o maior xilogravurista do Brasil. Os temas relacionados à festa junina têm tudo a ver com a época do ano.

A turma colocou o mão na massa e aprendeu a utilizar todas as ferramentas para fazer uma xilogravura.

Tem fotos da aula aqui.

08/06
Preparativos para a festa junina

Preparativos para a festa junina

Falta pouco para a nossa festa junina. Todo mundo sabe que o arraial do Raízes rola neste sábado, dia 10, certo? Se você ainda não garantiu o seu convite, ainda dá tempo de comprá-lo na secretaria.

Quem vier à festa terá a oportunidade de ver o lindo trabalho produzido pelas turmas do fulltime. Todo mundo colocou a criatividade em prática para produzir uma parte da decoração da nossa festa.

Teve de tudo um pouco: pintura, colagens e recortes para deixar o arraial ainda mais bonito.

Veja aqui como foi a produção dos materiais.

18/04
Segundo ano entrevista

O 2º ano fez uma atividade digna das melhores emissoras de televisão: entrevistas com várias pessoas do Raízes. Sob a supervisão da prô Ellen, eles saíram gravando a conversa e o resultado ficou ótimo.

O mais interessante, além da atividade em si, é que eles se preparam para tudo, com a produção do roteiro, escolha dos entrevistados, pesquisa, gravação e edição.

É só dar o play e ver o resultado final:

17/04
Aula de música com bambolês e cordas

Aula de música com bambolês e cordas

Quem falou que a aula de música é só dançar e cantar? O prô Maurício utilizou acessórios pouco convencionas para trabalhar o conteúdo com as turminhas da educação infantil.

Por meio de bambolês e cordas, as crianças aprenderam noções de lateralidade e espaço, além de melhorar a coordenação motora e o ritmo. Para isso, foram utilizadas músicas mais rápidas e mais lentas, de maneira intercalada.

A aula também permitiu que a turma explorasse a capacidade de transmitir e valorizar os benefícios da expressão corporal.

Tem fotos da aula aqui.

12/04
Criando um pentagrama musical

Criando um pentagrama musical - aula de artes

O 7º soltou a criatividade na aula de artes com a prô Amarilis. Eles criaram um pentagrama musical, que nada mais é do que uma representação da escala das notas musicais.

Para a atividade foram utilizados diversos materiais, como papelão reciclado, tinta à base de água, papéis e cordões. Com tudo isso em mãos, a turma representou as notas musicais por meio de formas e símbolos variados.

Além do conteúdo em si, a atividade ajuda os alunos no desenvolvimento da criatividade, da habilidade manual, organização espacial e sensibilidade artística.

Clique aqui para ver as fotos.