12/09
“Magnetismo” e “Experimentando a Experiência”

IMG_0609IMG_0632Dessa vez quem protagonizou a aula de Química foram os próprios alunos. Nessa atividade cada aluno pôde realizar uma experiência e surpreender seus colegas, e lógico, também ser surpreendido.

A tarefa era pesquisar uma experiência da forma que achassem melhor, prepará-la desde a obtenção da matéria prima até a confecção e depois apresentá-la ao vivo ou em vídeo para os demais colegas.

Foram realizados experimentos de Química e Física, abordando diversos assuntos de escolha dos alunos.

Já em Física, para que os alunos compreendessem melhor o que é um campo magnético e quais as influências dessa força, os alunos experimentaram na prática os efeitos magnéticos dos ímãs manipulando e desafiando a Física.

 Foram diversos desafios e descobertas e todos ainda ficaram com um gostinho de quero mais e isso acabou tornando-se o tema do trabalho para o Projeto da Feira de Ciências. Então, ainda terá mais novidades sobre esse assunto.

Veja outras experiências aqui!

13/07
Onde está a química?

cemMaioresQuimicaA Química é uma ciência que não está limitada somente às pesquisas de laboratório e à produção industrial. Pelo contrário, ela está muito presente em nosso cotidiano das mais variadas formas e é parte importante dele.

Mas onde tem Química?

Em tudo, até mesmo quando pensamos, várias reações se processam em nosso sistema nervoso. Coisas simples, como nossa visão, só são possíveis graças às reações que acontecem no interior de nossos olhos, que produzem os impulsos elétricos que são enviados ao nosso cérebro e lá a imagem é compreendida.

Uma dica muito importante para essas férias é assistir ao Documentário que trata de 100 maiores descobertas da Química. Uma maneira de ilustrar e facilitar o processo de ensino e aprendizagem.

Clique aqui e assista As 100 maiores Descobertas da Química

23/05
Construindo uma carta celeste

IMG_0436Para se preparem para a 21ª Olimpíada Brasileira de Astronomia os alunos do 9° ano construíram uma carta celeste enfatizando algumas constelações principalmente a do Cruzeiro do Sul.

Durante a aula foram várias as descobertas e uma delas foi referente as estrelas da bandeira do Brasil. O círculo azul estrelado é, na verdade, uma esfera celeste, que retrata o céu carioca do dia 15 de novembro de 1889, cerca de 8h30, visto por um observador no infinito.

É claro que na manhã do dia 15 o céu não estava estrela por estar iluminado pelo Sol. Mas se pudéssemos apagar o Sol, as estrelas que surgiriam na escuridão seriam exatamente aquelas retratadas no centro de nossa bandeira. Algumas estrelas foram acrescentadas pois a original possuía 21 estrelas, representando os 20 Estados e a capital federal.

Com o surgimento de novos Estados, novas estrelas foram acrescentadas à bandeira.

Confira aqui essa aula estrelada.

31/01
5º Lugar-Experiência Termoquímica

Em 5º lugar dos textos mais lidos, vamos relembrar uma experiência da aula de química, o qual os alunos puderam colocar na prática o que aprenderam em sala de aula.qumica termoquimicaNem sempre é fácil sacar logo de cara as inúmeras fórmulas que temos de aprender na sala de aula, em qualquer disciplina ligada à área de exatas. Nessas horas, nada melhor do que ver como as coisas funcionam na prática.

Pensando nisso, a professora de Química, fez duas experiências relacionadas à termoquímica na aula com o pessoal do 2º ano. Ela contou aqui para o blog que, assim, fica mais fácil de entender os estudos sobre transferência de calor em uma reação química, tão falados em sala de aula.

Na primeira prática, os alunos colocaram o sulfato de cobre penta hidratado, uma substância de cor azul, no tubo de ensaio e o aqueceram. Eles puderam observar que, graças ao calor, a água presente no sulfato evaporou e que houve uma mudança na cor da substância.

Dessa reação foi formado outro produto, o sulfato de cobre anidro. A professora  explicou que isso aconteceu devido à reação endotérmica, quando ocorre a absorção de calor.

Na segunda prática, os alunos observaram o processo inverso, por meio da reação exotérmica. Eles adicionaram água ao sulfato de cobre anidro, provocando uma reação que liberou energia e tornou o tubo de ensaio extremamente quente, evidenciando a energia perdida.termoquimicaAs fotos da turma e das etapas das duas experiências estão lá no Flickr do Raízes.

22/01
9º Lugar-Experiência química

Em 9º Lugar podemos conferir uma experiência química feita com alunos do 9º ano, onde com materiais bem comuns aprenderam a fazer uma cola super divertida.experimento quimicoA professora de Química, deu uma aula investigativa muito bacana para o 9º ano. Por meio de um experimento com leite, ela propôs um exercício para que os alunos pudessem refletir de forma crítica e avaliar possíveis explicações para a experiência.

Foram utilizados na experiência leite, vinagre de limão e bicarbonato de sódio. A principal proteína do leite é a caseína, um polímero natural usado para a fabricação de adesivos à base de água. Vocês sabiam que a cola de caseína foi usada na Primeira Guerra Mundial para a construção de aviões com estrutura de madeira?

Quando adicionado bicarbonato de sódio à proteína, é formado o caseinato de sódio, que tem propriedades adesivas, além de eliminar resíduos do ácido. O resultado da experiência proposta pela professora foi justamente uma cola muito eficaz para colar papel.

Vocês podem ver os procedimentos da experiência, o material utilizado e outras informações clicando aqui. Já as fotos do experimento estão no Flickr do Raízes.

28/07
A experiência termoquímica-5º lugar dos textos mais lidos

Conferimos em 5º lugar dos mais lidos no blog, duas experiências termoquímicas, onde os alunos conferiram na prática sobre os estudos da transferência do calor em uma reação química.

( Texto originalmente publicado em 08/05/2012- Experiência reação termo química)

Nem sempre é fácil sacar logo de cara as inúmeras fórmulas que temos de aprender na sala de aula, em qualquer disciplina ligada à área de exatas. Nessas horas, nada melhor do que ver como as coisas funcionam na prática.

Pensando nisso, a professora Audrey, de Química, fez duas experiências relacionadas à termoquímica na aula desta terça-feira (8) com o pessoal do 2º ano. Ela contou aqui para o blog que, assim, fica mais fácil de entender os estudos sobre transferência de calor em uma reação química, tão falados em sala de aula.

Na primeira prática, os alunos colocaram o sulfato de cobre pentahidratado, uma substância de cor azul, no tubo de ensaio e o aqueceram. Eles puderam observar que, graças ao calor, a água presente no sulfato evaporou e que houve uma mudança na cor da substância.

qumica termoquimica

Dessa reação foi formado outro produto, o sulfato de cobre anidro. A professora Audrey explicou que isso aconteceu devido à reação endotérmica, quando ocorre a absorção de calor.

Na segunda prática, os alunos observaram o processo inverso, por meio da reação exotérmica. Eles adicionaram água ao sulfato de cobre anidro, provocando uma reação que liberou energia e tornou o tubo de ensaio extremamente quente, evidenciando a energia perdida.

termoquimica

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

26/07
6º lugar-A química por trás do filme” O óleo de Lorenzo”

Vamos conferir em 7º lugar dos textos mais lidos a relação entre a química e o amor entre uma família, que desenvolvem uma fórmula para salvar a vida do filho.

( Texto originalmente publicado em 06/05/2014- A química por trás do filme “O óleo de Lorenzo”)

Há casos da ciência que são tão interessantes que acabam virando filme. É o caso da história dos italianos Augusto e Michaela Odone, que desenvolveram uma mistura dos ácidos oleico e erúcico para tratar a adrenoleucodistrofia (ALD), doença que atingiu o filho do casal, Lorenzo Odone.oleo de lorenzo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A ALD é uma doença que afeta o sistema nervoso e provoca a perda de mielina. Sem esta substância, o doente para de se mover, ouvir, falar e respirar. Lorenzo foi diagnosticado aos 5 anos e os médicos informaram os pais que ele viveria no máximo por mais três anos.

No entanto, o casal correu atrás de informações e acabou por desenvolver o óleo que proporcionou ao filho viver até os 30 anos. A história toda vocês podem conhecer assistindo ao filme “O Óleo de Lorenzo”, indicação muito bacana do professor Junior.

Além de contar uma história real muito bonita, o filme mostra como ocorre o processo de pesquisa científica, explica como ocorre a doença, seu processo bioquímico e como os pais chegaram até a substância.

08/03
Aulas diferentes despertam o interesse dos alunos

Aulas de física e química - unidade da serra

As turmas do 7º e do 8º ano tiveram aulas muito interessantes com a prô Lídia.

Com o 7º foi trabalhada as relações ecológicas entre os animais na natureza. A turma participou de um jogo em grupo, no qual cada um representou populações de quatis.

Em cartões distribuídos aos grupos haviam fatores que aumentavam ou diminuam a população do animal. Para saber se o conteúdo do cartão era positivo ou negativo, a turma discutia o que estava escrito e decidiam o resultado.

A atividade é interessante porque auxilia na compreensão da relação entre os seres vivos e o que causa aumenta ou diminuição biológica na natureza.

“Foi bem interessante porque mesmo sabendo que era apenas um jogo, os alunos se envolveram com os acontecimentos, discutindo as felicidades e frustrações de aumentar ou diminuir os seres vivos dentro de uma população biológica”, comentou a professora.

Já o 8º ano, deu início ao Diário de Bordo virtual de Ciências. A ideia é que os alunos registrem conteúdo por meio de textos, áudios e vídeos de diversos temas propostos pela prô. A atividade vai durar o ano inteiro, e tudo ficará registrado em um app do iPad.

O mais bacana é que o conteúdo pode criado de maneira multimídia e depois compartilhado entre os próprios alunos, graças à tecnologia AirPlay dos iPads.

O primeiro assunto foi sobre evolução natural e Charles Darwin. A turma ficou super empolgada com a atividade e temos certeza que teremos Diários de Bordo maravilhosos no final do ano.

Clique aqui para ver fotos das aulas.

03/02
Vice-campeão do Top 30 mais lidos

Em vários momentos do Top 30 mais lidos apareceram experiências química realizadas em nossos laboratórios. E o segundo lugar é justamente sobre isso.

Experiência termoquímica
(publicado originalmente em 8 de maio de 2012)

Nem sempre é fácil sacar logo de cara as inúmeras fórmulas que temos de aprender na sala de aula, em qualquer disciplina ligada à área de exatas. Nessas horas, nada melhor do que ver como as coisas funcionam na prática.

Pensando nisso, a professora Audrey, de Química, fez duas experiências relacionadas à termoquímica na aula desta terça-feira (8) com o pessoal do 2º ano. Ela contou aqui para o blog que, assim, fica mais fácil de entender os estudos sobre transferência de calor em uma reação química, tão falados em sala de aula.

Na primeira prática, os alunos colocaram o sulfato de cobre pentahidratado, uma substância de cor azul, no tubo de ensaio e o aqueceram. Eles puderam observar que, graças ao calor, a água presente no sulfato evaporou e que houve uma mudança na cor da substância.

Dessa reação foi formado outro produto, o sulfato de cobre anidro. A professora Audrey explicou que isso aconteceu devido à reação endotérmica, quando ocorre a absorção de calor.

Na segunda prática, os alunos observaram o processo inverso, por meio da reação exotérmica. Eles adicionaram água ao sulfato de cobre anidro, provocando uma reação que liberou energia e tornou o tubo de ensaio extremamente quente, evidenciando a energia perdida.

As fotos da turma e das etapas das duas experiências estão lá no Flickr do Raízes.

30/01
6º post mais lido da história

Estamos quase no final do nosso Top 30. Hoje é dia de conhecer o 6º post mais lido da história do blog.

Experimentos químicos para a Feira de Ciências
(publicado originalmente em 23 de outubro de 2012)

Mostramos aqui no blog os experimentos feitos com as professoras Flaviana, de Física, Tida e Bianca, de Biologia, para a Feira de Ciências, certo?

Pois a galera também mandou muito bem nas experiências propostas pela professora Audrey, de Química. Teve aluno que colocou a mão na massa literalmente para apresentar um projeto bacana.

Como não queremos estragar a surpresa da Feira de Ciências, não vamos dar muitos detalhes sobre cada experiência.

Os alunos do 1º ano vão recriar uma areia movediça utilizando amido de milho e água, uma forma diferente de explicar o comportamento de fluidos Newtonianos e não-Newtonianos.

Já o 2º ano fará uma experiência química e gastronômica. A turma vai cozinhar ovos com a ajuda da termoquímica. O terceirão fará a experiência da Serpente do Faraó, um experimento que explica a oxidação de compostos orgânicos.

Para ter uma ideia do que vai rolar, vocês podem dar uma olhadinha nas fotos que já estão no Flickr do Raízes. É só clicar aqui.