04/12
Vacina contra Febre Amarela

Comunicamos aos pais e alunos  que a Prefeitura de Mogi das Cruzes está promovendo a vacinação cautelar de moradores de áreas consideradas prioritárias para prevenção da febre amarela.

A dose é única e válida por toda a vida.

Pedimos aos pais à colaboração para que levem as crianças para serem vacinadas.

Mais informações pode ser adquirida no site da prefeitura, no link abaixo:

http://www.mogidascruzes.sp.gov.br/vacina-contra-febre-amarela

13/04
Como proteger as crianças da gripe H1N1

O surto de H1N1, um subtipo do ​​vírus influenza A, chegou mais cedo este ano. Por isso, agora é muito importante redobrar os cuidados para que ninguém, principalmente a criançada, que tem um sistema imunológico em desenvolvimento, fique doente.

O contágio deste tipo de gripe se dá pelo contato com microgotículas de secreções respiratórias, partículas de saliva, tosse ou espirro de pessoas contaminadas. Também é possível que a transmissão aconteça por meio de superfícies contaminadas, como objetos de uso pessoal, talheres e toalhas.

Os sintomas da H1N1 são semelhantes aos da gripe comum, mas com alguns detalhes específicos. Há febre repentina e alta (acima de 38°C), dor de garganta, dor de cabeça, dores musculares, dores nas articulações, coriza e falta de apetite. Sintomas respiratórios, como tosse, também são percebidos. Dependendo do caso, o paciente pode ter ainda diarreia e vômitos.

Para evitar a doença, alguns cuidados são necessários. O mais importante deles é a vacinação. A vacina pode ser dada em crianças acima de seis meses de idade. A quadrivalente é indicada para maiores de três anos.

Todas as crianças abaixo de nove anos de idade, que estejam tomando a vacina para Influenza A H1N1 pela primeira vez, devem receber duas doses com um mês de intervalo. Quem já se vacinou no ano passado não precisa se desesperar, mas deve tomar novamente.

Veja outros cuidados que devemos ter para evitar o contágio de H1N1:

– Lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou desinfetá-las com produtos à base de álcool;

– Jogar fora os lenços descartáveis usados para cobrir a boca e o nariz, ao tossir ou espirrar;

– Evitar aglomerações e contato com pessoas doentes;

– Não levar as mãos aos olhos, boca ou nariz depois de ter tocado em objetos de uso coletivo;

– Não compartilhar copos, talheres ou objetos de uso pessoal;

– Procurar assistência médica se surgirem sintomas, evitando a automedicação.

14/03
Vacinação contra HPV

As alunas do Raízes com idades entre 11 e 13 anos poderão ser vacinadas contra o HPV na própria escola. No dia 20, durante o horário de aula, equipes da secretaria de saúde municipal estarão no colégio para aplicar a primeira dose da vacina, cuja campanha nacional teve início no dia 10 de março.

Para que as meninas sejam imunizadas, os pais devem retirar uma autorização na secretaria até o dia 19 e encaminharam à escola devidamente preenchida. Sem a autorização, a vacina não é dada. A aplicação é injetável no braço.

A imunização será feita por meio de três doses: uma agora, a segunda depois de 6 meses da data da primeira, e a terceira após cinco anos. A segunda dose será colocada à disposição em todas as unidades básicas de saúde de Mogi.

De acordo com a secretaria de saúde municipal, não há contraindicações, no entanto, em alguns casos, foi observado inchaço e vermelhidão no local da vacina.

Para o Ministério da Saúde, essa faixa etária foi escolhida porque o organismo produz uma grande quantidade de anticorpos que vão proteger a menina quando estiver na idade adulta.