05/06
Debate sobre extração mineral na aula de história

IMG_1434[1]

O 3º ano assistiu dois documentários sobre extração mineral no Brasil e tiveram de produzir um texto argumentativo sobre o assunto.

Primeiro, eles assistiram a um vídeo sobre a Gerdau, uma das maiores empresas do segmento do mundo. O vídeo mostrou passo a passo a produção e a aplicação do aço e algumas ações relacionadas aos meio ambiente.

O segundo foi sobre a tragédia ocorrida em Mariana, Minas Gerais, com o rompimento da barragem e as consequências ao meio ambiente.

Além de escrever, os alunos debateram o tema e entenderam melhor a questão, respeitando pontos de vista diferentes.

05/04
Turmas apresentam seminários sobre movimentos sociais

IMG_1482[1]

Uma ótima maneira de estimular os alunos a pesquisarem sobre determinados assuntos é pedir para que elaborem seminários. O professor Guto, de história, fez exatamente isso com as turmas.

Todos tiveram de pesquisar muito para apresentar conteúdos relacionados a movimentos sociais dos séculos XX e XXI, desde os feministas, passando pelo MST, até direitos humanos.

As turmas puderam utilizar os iPads para preparar o material e montar uma apresentação diferente para a sala. O professor comentou que todos se esforçaram bastante e os seminários ficaram muito bem apresentados.

Além do conteúdo em si, a atividade auxilia os alunos a se expressarem na frente de todos, melhorando inclusive o entendimento do conteúdo pesquisado e apresentado.

Estão todos de parabéns!!!

IMG_1491[1] IMG_1492[1]

08/03
Preparação para o Enem e vestibular desde já

IMG_1434[1]

Tudo bem que ainda faltam alguns meses para o Enem e os principais vestibulares, no entanto, o terceirão já está com a atenção total nestas provas.

O professor Guto, de história, deu uma aula totalmente voltada a questões relacionadas aos Enem e aos principais vestibulares do país. A turma teve uma revisão do movimentos emancipacionistas brasileiros, que antecederam a Independência.

A turma utilizou o conteúdo do iPad para responder questões e reforçar o conteúdo por meio da sequência didática, que é um material de apoio.

O bacana é que a aula foi bastante dinâmica e a turma conseguiu tirar toda as dúvidas em relação ao conteúdo de história.

IMG_1435[1]

24/02
A importância da música nas aulas de História

As aulas de História com o professor Guto costumam ser bem musicais. As músicas são um ótimo recurso para contextualizar um momento histórico, demonstrar ou explicar passagens da nossa história e de outros povos, desenvolver o pensamento crítico e fazer um recorte social.

Professor_Guto_Aula_Historia_com_musica_1

“Sempre que possível, o uso de músicas é importante no aprendizado de História. Quando não está contextualizada, serve como um momento de interação entre todos”, contou o professor.

Professor_Guto_Aula_Historia_com_musica_2

Em suas aulas, ele curte usar como repertório o rock nacional e a MPB. Estes dois tipos estilos musicais são bacanas nas aulas pois levam conhecimento extra por meio das informações contidas na letra e proporcionam uma dinâmica diferente entre os alunos, além de valorizar a cultura nacional, certo?

E vocês, quais canções gostariam de ouvir durante as aulas do professor Guto?

17/06
Dica do professor: Como surgiu a língua portuguesa?

A professora Vera, de gramática, indicou um vídeo super bacana, que mostra de uma forma sucinta a história da língua portuguesa no mundo.

Apesar de ser curto, o vídeo explica muito bem todo o processo de formação da língua em si e de todas as palavras e seus históricos derivados.  Vale a pena conferir!

Para assistir ao vídeo, basta dar o play.

 

13/05
Dica do professor: Fique por dentro dos assuntos estudados em sala

O professor Rafael, de história, passou mais dicas que podem ajudar na hora de estudar. São curiosidades e informações que vão aumentar ainda mais o conhecimento.

Como a turma do 1° ano está estudando sobre a civilização romana, para eles a dica é sobre o Coliseu, em Roma.

Considerado o maior e mais famoso símbolo do Império Romano, o Coliseu era um enorme anfiteatro reservado para combates entre gladiadores ou opondo esses guerreiros contra animais selvagens.

Era mais confortável do que muitos estádios modernos. Sua construção foi iniciada no ano 72 d.C., por ordem do imperador Flávio Vespasiano, que decidiu erguê-lo no local de um antigo palácio de Nero, seu antecessor no comando do império.

As obras levaram oito anos para serem concluídas e, quando tudo ficou pronto, Roma já era governada por Tito, filho de Vespasiano. Para homenagear seu pai, Tito batizou a construção de “Anfiteatro Flaviano”.

Além disso, o sítio arqueológico de Pompeia, na Itália, é indicado de se conhecer. Leia mais aqui

Já para a turma do 2° ano, que está estudando sobre os regimes totalitários e a Segunda Guerra Mundial, o professor indicou alguns filmes, como “Bastardos Inglórios”, “A Queda”, “Filhos da Guerra” e “A Lista de Schindler”.

Tem também esse resumo que pode ajudar bastante. Clique aqui para ver

E, para o terceirão que está estudando a Era Vargas e recentemente foi comentado sobre o personagem da Disney, que retrata o Brasil, o Zé Carioca, e Carmen Miranda, tem os filmes “Você já foi à Bahia” e “Alô Amigos”.

Você pode ler mais sobre esse assunto acessando uma matéria muito bacana, basta clicar aqui.

02/03
Como os alimentos chegam em nossa mesa?

Você já pensou “de onde vêm os alimentos que comemos?”, “como eles chegam até aqui?”.

O professor Rafael, de história, nos mandou essa dica super legal sobre o assunto.

aliemntos

Alguns alimentos industrializados nos dão a informacão por meio dos rótulos. Mas, há muitos anos, não existia a industrialização e nossos antepassados precisavam plantar e caçar para se alimentar, além de consumir o que a natureza oferecia, como frutas, sementes e raízes.

À medida que o tempo foi passando, nossos antepassados viram que onde caía uma semente ou um fruto, nascia uma plantinha. A partir dali, eles observaram que poderiam plantar as sementes e um tempo depois colher os seus frutos.

Atualmente essa prática não é mais comum, e quem vive nas grandes cidades não sabe como os alimentos chegam aos supermercados e feiras. As verduras, legumes e frutas costumam ser cultivados longe de nossas casas em grandes plantações, cujo objetivo é produzir para vender. Assim como também acontece com carnes e grãos.

Para que esses alimentos cheguem efetivamente em nossas mesas, é preciso que a produção passe por carretos. Os caminhões que fazem o transporte costumam rodar o país inteiro, já que cada região do Brasil é forte na produção de um alimento.