Blog do Ensino Médio

Colégio Raízes

05/06
Debate sobre extração mineral na aula de história

IMG_1434[1]

O 3º ano assistiu dois documentários sobre extração mineral no Brasil e tiveram de produzir um texto argumentativo sobre o assunto.

Primeiro, eles assistiram a um vídeo sobre a Gerdau, uma das maiores empresas do segmento do mundo. O vídeo mostrou passo a passo a produção e a aplicação do aço e algumas ações relacionadas aos meio ambiente.

O segundo foi sobre a tragédia ocorrida em Mariana, Minas Gerais, com o rompimento da barragem e as consequências ao meio ambiente.

Além de escrever, os alunos debateram o tema e entenderam melhor a questão, respeitando pontos de vista diferentes.

02/06
Entrevista com o Rafael, do 1º ano

2017-06-01-PHOTO-00000289

Hoje é dia de batermos um papo com o Rafael, do 1º ano, sobre capoeira.

Veja a entrevista:

Colégio Raízes: Como começou a jogar capoeira?
Rafael: Meu pai é Mestre, então ele sempre jogou e sempre quis que eu jogasse.

Colégio Raízes: Desde quando pratica?
Rafael: Desde os meus 2 anos.

Colégio Raízes: Como a capoeira ajuda no seu dia a dia?
Rafael: Ela me ajuda a ter disciplina e não usar para agredir as pessoas.

Colégio Raízes: O que mais gosta na capoeira?
Rafael: O fato de ela me educar e também me levar para viajar e conhecer o mundo.

Colégio Raízes: Explique um pouco o que é a capoeira?
Rafael: Capoeira é uma luta disfarçada de dança, porque naquela época os escravos não podiam fazer lutas, então eles fingiam que estavam dançando e quando o senhor do engenho chegava perto eles o atacavam.

Colégio Raízes: Qual dica dá para quem quer começar a jogar?
Rafael: Não vá para a capoeira com o intuito de machucar alguém, porque não é isso que ela propõe.

Recuperação paralela

Está com dificuldades em química? Seus problemas acabaram!

Vai rolar uma recuperação paralela para todo mundo tirar as dúvidas da disciplina.

Será na próxima segunda-feira, dia 5, das 14 às 15h30.

Separe suas dúvidas e aproveite para resolvê-las!!!!

26/05
Decora na festa junina

A festa junina está chegando e, para deixá-la ainda mais divertida, vai rolar uma prova do Decora no dia do arraial.

Será a seguinte: as turmas apresentarão uma dança, quadrilha junina. A pontuação da prova será proporcional ao número de alunos participantes de cada turma.

Importante: para pontuar é necessário que pelo menos 50% da sala participe da quadrilha e todos precisam estar vestidos com roupas de festa junina.

Quem vai ganhar esta prova?

24/05
Aula de arte com música

DSC07419

Criar uma música utilizando apenas objetos ou o corpo. Este foi o desafio da aula de artes.

Claro que os alunos também incluiram instrumentos musicais e a voz, mas tiveram de usar bastante a criatividade com os demais elementos.

A ideia da aula foi demonstrar como o grupo Stomp cria suas músicas, que são compostas com objetos comuns do cotidiano.

Os estudantes tiveram a oportunidade de soltar a criatividade e aprender um pouco mais sobre ritmos e sons.

DSC07424

23/05
Festa junina do Raízes

Convite_Festa Junina_Trainer-02

Está chegando a festa mais esperada do ano: o Arraial do Raízes!

A festança será no dia 10 de junho, a partir das 14 horas, na unidade da serra.

Vai ter quadrilha e apresentações especiais de todas as turmas.

Sem contar as tradicionais comidas e bebidas da festa.

Os convites já estão sendo vendidos na secretaria do Raízes por R$ 5. Lembrando que no dia da festa o convite custará R$ 10, portanto, garanta o seu antecipadamente.

22/05
Estudando Gonçalves Dias

O 2º ano teve uma aula super romântica de literatura. Eles estudaram um pouco sobre Gonçalves Dias e suas características líricas e amorosas.

O poeta, professor, crítico de história e etnólogo nasceu em Caxias, MA, em 10 de agosto de 1823, e faleceu em 3 de novembro de 1864.

Pela obra lírica e indianista, Gonçalves Dias é um dos mais típicos representantes do Romantismo brasileiro e forma, com José de Alencar na prosa, a dupla que conferiu caráter nacional à literatura brasileira.

A poesia trabalhada em aula foi:

Se se morre de amor
Se se morre de amor! – Não, não se morre,
Quando é fascinação que nos surpreende
De ruidoso sarau entre os festejos;
Quando luzes, calor, orquestra e flores
Assomos de prazer nos raiam n’alma,
Que embelezada e solta em tal ambiente
No que ouve e no que vê prazer alcança!

Simpáticas feições, cintura breve,
Graciosa postura, porte airoso,
Uma fita, uma flor entre os cabelos,
Um quê mal definido, acaso podem
Num engano d’amor arrebentar-nos.
Mas isso amor não é; isso é delírio
Devaneio, ilusão, que se esvaece
Ao som final da orquestra, ao derradeiro

Clarão, que as luzes ao morrer despedem:
Se outro nome lhe dão, se amor o chamam,
D’amor igual ninguém sucumbe à perda.
Amor é vida; é ter constantemente
Alma, sentidos, coração – abertos
Ao grande, ao belo, é ser capaz d’extremos,
D’altas virtudes, té capaz de crimes!

Compreender o infinito, a imensidade
E a natureza e Deus; gostar dos campos,
D’aves, flores,murmúrios solitários;
Buscar tristeza, a soledade, o ermo,
E ter o coração em riso e festa;
E à branda festa, ao riso da nossa alma
fontes de pranto intercalar sem custo;
Conhecer o prazer e a desventura
No mesmo tempo, e ser no mesmo ponto
O ditoso, o misérrimo dos entes;
Isso é amor, e desse amor se morre!

Amar, é não saber, não ter coragem
Pra dizer que o amor que em nós sentimos;
Temer qu’olhos profanos nos devassem
O templo onde a melhor porção da vida
Se concentra; onde avaros recatamos
Essa fonte de amor, esses tesouros
Inesgotáveis d’lusões floridas;
Sentir, sem que se veja, a quem se adora,
Compreender, sem lhe ouvir, seus pensamentos,
Segui-la, sem poder fitar seus olhos,
Amá-la, sem ousar dizer que amamos,
E, temendo roçar os seus vestidos,
Arder por afogá-la em mil abraços:
Isso é amor, e desse amor se morre!

19/05
Entrevista com a Jamille, do 1º ano

IMG-20170515-WA0000

O Raízes está cheio de alunos talentosos. Tem o pessoal do esporte, das artes e por aí vai. Hoje é dia de vocês descobrirem um pouco mais sobre a Jamille, do 1º ano, que dança num grupo de Hip-Hop.

Veja a entrevista que fizemos com ela:

Colégio Raízes: Como você conheceu a dança e o que você pratica?
Jamille: Conheci assistindo umas aulas em uma academia, e atualmente faço hip-hop e waaking. Eu danço e tenho aulas durante a semana. Temos também ensaios intensivos extras durante o fim de semana, quando as competições estão perto.

Colégio Raízes: O que você mais gosta no hip-hop?
Jamillle: Gosto muito de aprender sobre o ritmo e sua junção aos passos de dança. E também é muito gratificante superar os desafios de novas coreografias e depois receber os aplausos do público.

Colégio Raízes: Você participa de algum grupo?
Jamille: Sim, do grupo Intermediário

Colégio Raízes: Quais são suas referências ou pessoas que te inspiram?
Jamillle: Eu me inspiro em meu próprio professor, o Marcio Alves, que é nosso querido “paireógrafo” (pai e coreógrafo), e também no meu amigo Freddy Shigueyama, por arrasar na dança e ser sempre o companheiro que nos ajuda nos ensaios.

Colégio Raízes: Como o hip-hop e o waacking influenciam o seu dia a dia?
Jamille: Para mim, as principais influências são a disciplina, o compromisso com o grupo em geral e a capacidade de trabalhar em equipe.

Colégio Raízes: Deixe uma dica para quem está lendo e quer entender um pouco melhor sobre o hip-hop.
Jamille: Para quem quer começar a praticar danças urbanas é importante procurar uma boa academia, com um bom professor e depois focar e treinar muito, aperfeiçoar as técnicas da modalidade… e o mais importante é se divertir com o que está fazendo.